Receba nossos informativos. Cadastre-se!

Nossas Redes

Pai de coração

Em Notícias, 08/08/2014

AUMENTAR | diminuir fonte

Em 1994, teve início na Instituição, o Programa de Apadrinhamento, cujo objetivo é buscar pessoas que assumam o compromisso e a responsabilidade de se tornar uma figura presente na vida de pacientes que não tem mais família por perto e estão em situação de abandono, 

 

Uma vez institucionalizado não basta o atendimento de qualidade nas áreas médicas e terapêuticas que são oferecidas nas Casas André Luiz, o paciente precisa também do afeto da família, pois essa ausência pode acarretar grandes prejuízos nos tratamentos.

 

A afetividade proporciona ao paciente inúmeros benefícios, como por exemplo, diminuição nos quadros de depressão e distúrbios de comportamento.

 

Foi com o compromisso de doar amor , atenção e carinho que o Gilmar Rampaso chegou até a Instituição com o desejo de apadrinhar um paciente. Há 4 meses ele se tornou uma figura presente na vida do paciente Gebaldo, que está há 33 anos institucionalizado.

 

Nas visitas os dois jogam dominó, conversam sobre trabalho, família e futebol. Gebaldo é palmeirense e o padrinho corinthiano, desses papos saem altas gargalhadas e brincadeiras sobre os times rivais.

 

Para Gilmar, é uma realização poder contribuir com o ser humano, com o próximo. “Apadrinhar é algo indescritível e envolvente, ao final de cada visita saio com as energias renovadas, novos conhecimentos e muito amor no coração” garante.

 

Apadrinhamento 

 

Pode ser efetuado por um casal ou um indivíduo sozinho, com idade superior a dezoito anos, desde que não possua vínculo empregatício com a Instituição.

 

A indicação do paciente será determinada por um conjunto de fatores, entre eles situação de abandono, ausência familiar prolongada ou questões específicas identificadas por profissionais da área clínica.

 

Cabe ao padrinho ou madrinha, efetuar no mínimo 01 visita mensal ao afilhado. Neste período haverá integração padrinho/afilhado, considerada como fase de conhecimento recíproco, onde o principal elemento é a doação de amor para que se estabeleça esse vínculo afetivo.

 

O intuito é a construção de uma relação baseada única e exclusivamente no afeto, respeito e amizade, elementos essenciais na relação saudável, de elos estruturados, sendo estes insubstituíveis a qualquer outro tipo de doação (brinquedos, presentes…)

 

Sentimentos e atitudes que permeiam o apadrinhamento: responsabilidade, cumplicidade, assiduidade, boa vontade, paciência, perseverança, simplicidade, dedicação, espontaneidade, sensibilidade e comprometimento.





Ajude »

Colabore com a manutenção dos atendimentos ao deficiente intelectual

 

Deseja ver mais opções de doação?

 

 

 

Galeria de Vídeos »

© 2017 C.E.N.L. Casas André Luiz. Todos os direitos reservados.

Todo o conteúdo do website é de uso exclusivo do Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz,
ficando proibida sua reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.
Telefone: (11) 2457-7733
E-mail: faleconosco@casasandreluiz.org.br